Vamos implantar hortas comunitárias. Oba!

O QUE FAZEMOS

Nosso foco principal
 

Levamos o amor de Deus

"E me esforcei para anunciar o Evangelho onde Cristo nunca fora anunciado". Rm 15.20

Assistência médica e prevenção

Muitos principalmente em áreas de miséria, acabam não tendo acesso a nem mesmo a saúde pública.

Alívio de desastres naturais

A Ásia é afetada por grandes terremotos, vulcões, secas, ciclones, tsunamis e enchentes que tem ceifado milhões de vidas, e levado outras a ficarem desabrigadas.

Desenvolvimento Comunitário

A primeira proposta de atuação do MEVAM ÁSIA é na ajuda humanitária imediata.

Essa é a nossa missão

Nossa missão na Ásia é gerar uma movimentação internacional comprometida com o Reino de Deus. O objetivo é levar toda a igreja com todo o evangelho para todo o mundo.

50

PAÍSES

É o continente mais extenso, e com a maior densidade populacional.

1,1 bilhão

BLOCOS RELIGIOSOS

Presença dos três maiores blocos religiosos não cristãos: islamismo, hinduísmo e budismo; eles são os maiores desafios para os cristãos. São em torno de 1,1 bilhão de muçulmanos, 950 milhões de hindus, e entre 500-900 milhões de budistas.

81%

NÃO CRISTÃS

Mais de 81% dos quase cinco bilhões de pessoas não cristãs vivem nesse continente.

6.648

POVOS NÃO ALCANÇADOS

Dos 6.648 menos alcançados da lista, 5.150 são asiáticos. 

COMO AJUDAMOS

Projetos atuais
 

O desenvolvimento de Hortas comunitárias, têm para nós, como foco principal a inserção de alimentos com alto poder nutritivo na dieta das pessoas, principalmente das crianças das comunidades no entorno da base, primeiramente. Temos testemunhado o quão pobre é a dieta nutricional destas crianças, e infelizmente presenciamos a desnutrição como um...

A Expedição é um projeto missionário que ocorrerá anualmente e tem como objetivo proporcionar uma experiência transcultural de missão a partir da base missionária na cidade de Batangas, Filipinas.

Missiologia: Uma visão genuinamente bíblica e de grande profundidade espiritual que ressalta a importância da proclamação, o papel da igreja local como responsável pelas missões e o senhorio de Cristo.

Uma horta cuidada por uma única família é chamada horta doméstica. A diferença da horta comunitária é que esta é mantida por um grupo de pessoas da mesma comunidade. Em geral, as hortas comunitárias são instaladas em lotes vagos e sua produção abastece famílias que moram perto destes terrenos.

POLOS

11/04/2020

Um POLO é um ponto mobilizador que não deixa o encargo de fazer com que as missões parem de funcionar a partir da igreja local.
Ele é a voz que propaga o grito dos nossos irmãos que estão sofrendo limitações para servir a Cristo por perseguição, catástrofe ou guerra em seus países.
O papel dos POLOS é não...



E AGORA?

Apoie a nossa missão

 

Empresas geridas por cristãos combinam lucro e vocação missionária.

Ken Crowell, empresário de setenta e cinco anos de idade, caminha em meio às linhas de montagem de sua indústria, a Galtronics, situada na Galiléia, norte de Israel. Especializada na fabricação de componentes eletrônicos, a fábrica produz antenas para equipamentos sem fio e é fornecedora de gigantes como a Motorola e a Samsung, tendo já batido a marca de um bilhão de unidades vendidas. Satisfeito, Crowell passeia pelas instalações da empresa conversando com os sorridentes trabalhadores, todos vestidos de azul escuro. Um visitante desavisado que os visse assim, uniformizados, poderia ter a impressão de que se trata de um grupo homogêneo, composto por trabalhadores com origem e estilo de vida semelhantes. Engano. Ali, mais de 300 operários árabes, judeus e cristãos trabalham juntos e em paz, alheios às desavenças que fazem seus conterrâneos se digladiarem lá fora. Alguns desses empregados já estão na indústria há mais de vinte anos. Eles desfrutam de ótimos salários e benefícios trabalhistas inclusive, bufê a custo subsidiado no almoço, do tipo coma tudo o que puder.”.

Um letreiro na entrada do prédio da Galtronics com os dizeres Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais ele fará, o texto do Salmo 37.5, revela a fé de seu proprietário. Crente em Jesus, Ken Crowell é um dos pioneiros em um tipo de visão empresarial que tem ganhado corpo ultimamente: é o chamado modelo BAM, sigla em inglês para Business as Mission (Negócios como missão). Combinar negócios com obra de Deus é uma idéia geralmente vista com desconfiança, mas atualmente, empreendimentos de orientação evangélica como a Galtronics estão se expandindo rapidamente por todo o mundo, como parte de um movimento em ascensão que visa gerar riquezas tanto temporais quanto espirituais. 

O dono descreve sua visão quando implantou a empresa, em 1978: O chamado era primeiramente para ir a uma área onde houvesse pouco ou nenhum testemunho cristão, para dar emprego a crentes e a não-crentes em um ambiente seguro de trabalho – e, dessa maneira fornecer o apoio necessário para a edificação de uma igreja local.


Os empresários do movimento utilizam os empreendimentos comerciais não apenas como forma de obter retorno financeiro, mas a fim de gerar empregos, prestar serviços à sociedade e servir de veículo para a disseminação do Evangelho. O negócio em si é um meio de divulgar a fé em Cristo e plantar igrejas. E cada vez mais, empresas do gênero adquirem um tom de globalidade, gerando empregos em países em desenvolvimento  o que as faz diferir diametralmente da visão missionária tradicional, quando o máximo que se fazia era o assistencialismo. Além disso, fazem discípulos que levam a Palavra a uma comunidade maior e mais difícil de ser alcançada: o mundo corporativo. Fonte: Guiame.

Baixe nosso aplicativo